Skip to main content
MiscelâneaTextos

Princípio de Peter

por 10/08/2018abril 30th, 2021No Comments

Um estudo sobre a incompetência.

Dr. Laurence J. Peter se considerava um hierarcologista. Nos anos 60 começou a ministrar uma palestra onde descrevia o Princípio de Peter, cuja principal premissa é a de que em uma hierarquia, uma pessoa será promovida até atingir o seu grau de incompetência.

Quando uma pessoa é promovida em uma organização, geralmente é porque demonstrou alguma competência nas suas tarefas. Em sua nova nova função, esta pessoa provavelmente desempenhará tarefas diferentes. Se o funcionário for incompetente nestas novas tarefas, chegará na situação que Peter chama de Posicionamento Final e não será mais promovida. Caso a sua incompetência seja fora de comum (o caso do superincompetente) ele provavelmente será demitido.

O corolário de Peter

De acordo com o Corolário de Peter, todas as pessoas de uma hierarquia um dia chegarão ao seu grau de incompetência. É apenas uma questão de tempo. No entanto, dificilmente encontraremos uma organização que chegue a esse estado; ela provavelmente terá acabado antes disso. Ou então novas pessoas que ainda não atingiram o seu grau de incompetência entrarão na empresa e desempenharão suas tarefas com alguma competência.

Em todas as organizações, o trabalho é executado por pessoas que não atingiram o seu grau de incompetência. A eficiência de uma hierarquia será inversamente proporcional ao seu potencial de maturidade (PM), que se define pela seguinte fórmula:

PM = ( Nº de incompetentes / Nº de funcionários) X 100

Quando o PM chega a 100, a organização deixa de desempenhar qualquer tipo de trabalho.

O paradoxo de Peter

Conforme dito anteriormente, se a pessoa for competente, ela será promovida até alcançar o seu grau de incompetência. No entanto, se esta pessoa for supercompetente, ela será mais ameaçadora para as estruturas hierárquicas do que um funcionário incompetente. A incompetência é um mero entrave para uma futura promoção. A supercompetência, por outro lado, pode incomodar e muito os outros membros desta organização. Neste caso, o funcionário também será mandado embora. Seja bom, mas não muito bom!

Gráfico de Peter que mostra a distribuição por grau de competência. Tanto os supercompetentes quanto os super incompetentes, distribuídos nos extremos deste gráfico são fortes candidatos para um desligamento

Quanto maior a quantidade de níveis hierárquicos, maior a incompetência

Se uma organização possui muitos níveis hierárquicos, existem muitas possibilidades de promoção, portanto muitas possibilidades de um determinado funcionário atingir o seu Posicionamento Final.

Para saber mais sobre o Princípio de Peter, compre o livro “O Princípio de Peter”. Leia também o meu texto sobre o Princípio de Gervais: